Valadares – Microchipagem de animais de grande porte reduz abandono

Com a implantação da microchipagem feita pela Prefeitura em maio de 2018, proprietários ficaram mais conscientes e evitam deixar animais soltos

Desde que a Prefeitura implantou o serviço de recolhimento de animais de grande porte, em agosto de 2017, mais de mil animais já passaram pelo curral da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos (SMOSU), o Semov II, localizado no bairro Santos Dumont. E com a microchipagem deles, iniciada em maio de 2018, o abandono vem diminuindo, gradativamente.

Os animais são recolhidos por um caminhão contratado pela Prefeitura (o atendimento é feito 24 horas por dia) e levados para o curral, onde recebem água, alimento, assistência veterinária e todo o cuidado necessário como medicação. Dos 406 apreendidos de maio até agora, 310 animais foram microchipados. O procedimento permite a identificação do animal e não gera danos à saúde. Por meio do microchip é possível obter informações precisas em tempo real, como, por exemplo, dados do animal e do proprietário.

“Infelizmente ainda há casos de reincidência nas apreensões, mas isso também está diminuindo”, explicou o veterinário Gilmar Caetano Neves Filho. Segundo ele, é possível perceber que os proprietários estão mais conscientes e evitam deixar os animais soltos nas ruas. E quando são apreendidos, não deixam que fiquem muitos dias no curral para evitar assim o acúmulo de diárias.

“Com a microchipagem, a responsabilidade dos proprietários aumenta, visto que, agora, eles são facilmente identificados e podem ser responsabilizados pelos animais soltos nas vias públicas”, explicou.

Os donos de animais apreendidos pagam multa (pelo descumprimento da Lei nº 6.798) de 50 UFIRs (valor unitário: R$ 3,4211), o equivalente a R$ 171,00, valor que dobra em caso de reincidência. A diária é de 5 UFIRs, ou seja, R$ 17.

Vale lembrar que Valadares conta com a Lei nº 6.798, de autoria dos vereadores Alessandro Ferraz e Betinho Detetive, que tem como objetivo normatizar e incentivar a criação e comercialização responsável e sustentável desses animais na área urbana do Município. A mesma lei instituiu ainda a Política Municipal de Utilização Sustentável dos Veículos de Tração Animal (VTA), de modo a estabelecer diretrizes para o exercício da atividade, além de assegurar a inclusão social e produtiva dos trabalhadores.

O caminhão que apreende animais de grande porte soltos nas ruas pode ser acionado pelo 984475372

Gazetaminas.com – Divulgação da Noticia – Secretaria de Comunicação e Mobilização Social GV – Foto Silvana Soares