USCIS planeja demitir 800 funcionários de empresas privadas que trabalham para a agência e isso pode gerar atrasos nos serviços de imigração

Membros do Congresso da região de Kansas City obtiveram uma vitória no mês passado, quando uma agência federal de imigração cancelou os planos que teriam levado a milhares de demissões de funcionários públicos na área metropolitana.

Mas o alívio deles durou pouco, já que a agência agora pretende dispensar 800 de seus empreiteiros privados locais – uma medida que deve gerar atrasos nos serviços de imigração e atrasos no processamento em todo o país.

As dispensas de Kansas City são o resultado mais recente dos déficits orçamentários do Departamento de Serviços de Cidadania e Imigração dos Estados Unidos (USCIS, sigla em inglês), que no início deste verão ameaçaram dispensar dois terços de todos os seus trabalhadores em todo o país, levantando a estrutura de um sistema de imigração gravemente danificado.

Se estes cortes se concretizarem, poderão atrasar ainda mais a capacidade do USCIS de processar green cards, autorizações de trabalho e outros documentos relacionados à imigração em todo o país.

Esses atrasos, de acordo com os defensores da imigração, podem retardar qualquer recuperação econômica, se as empresas em áreas como tecnologia e saúde não puderem contratar os trabalhadores de que precisam rapidamente.

As 800 pessoas que estão recebendo licença trabalham para um empreiteiro no National Benefit Center, em Lee’s Summit, Missouri. O USCIS usa o centro de processamento para coletar informações, conduzir verificações de antecedentes e preparar uma variedade de solicitações para escritórios locais.

Mas a agência diz que a demanda por papelada de imigração caiu drasticamente este ano, já que a pandemia de COVID-19 impediu que muitas pessoas viajassem e o governo Trump emitiu mais obstáculos processuais à imigração legal.

Isso causou uma crise financeira para o USCIS, porque 96% de sua receita vem de taxas de aplicação – não de receitas fiscais gerais.

Divulgaçao da Noticia – Site BrazilianTimes.com – Fonte Redação: Brazilian Times – Foto Reproduçao Imagem Internet