Setenta brasileiros são deportados de uma só vez em avião fretado pelo ICE

Imigrantes brasileiros deportados dos Estados Unidos desembarcaram no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, Minas Gerais, na madrugada deste sábado, dia 26.

O voo foi fretado pelo Departamento de Imigração e Alfândega (ICE, sigla em inglês) e tinha 70 imigrantes a bordo, de acordo com informações divulgadas pela Polícia Federal do Brasil.

De acordo com as informações, 58 dos imigrantes são mineiros, sendo a maioria de Governador Valadares, Ipatinga e Coronel Fabriciano. Também havia duas pessoas de Mato Grosso, duas de Rondônia, uma do Espírito Santo, uma do Paraná, uma do Rio de Janeiro e uma de São Paulo.

Os brasileiros teriam tentado entrar ilegalmente em território norte-americano, apresentando-se aos agentes da patrulha de Fronteira na esperança de responder ao processo administrativo de imigração em liberdade. Entre os deportados, 32 são menores de idade, inclusive um bebê.

Familiares desses brasileiros, detidos em El Paso até a deportação, contaram nessa sexta-feira, 25, que, além de condições humanas precárias enfrentadas pelos imigrantes no cárcere na cidade texana, há relatos de restrições a banhos, autoridades americanas se recusaram a passar informações sobre os detidos.

Cada uma dessas pessoas será ouvida pela Polícia Federal em uma investigação sobre o esquema de imigração ilegal em Minas Gerais. A corporação ainda não apontou quando esses depoimentos serão tomados, e funcionários que atuam no terminal de informações do aeroporto não estão autorizados a comunicar se os imigrantes foram imediatamente liberados após o pouso ou se precisaram ser submetidos a algum procedimento jurídico.

O Itamaraty não quer se pronunciar sobre o assunto no momento.

Divulgação da Noticia – Site BrazilianTimes.com – Fonte: Redação Brazilian Times – Foto Reprodução Imagem Internet

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

RECENTES