Semana da Água debate gestão sustentável dos recursos hídricos

Semana da Água debate gestão sustentável dos recursos hídricos

Para ampliar o diálogo com a sociedade sobre os avanços, desafios e soluções na gestão de recursos hídricos, o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam)realiza, neste ano, o Seminário da Água de Minas Gerais. Com o tema “Água: Construindo soluções”, o evento será realizado nos dias 21 e 22/3, em Belo Horizonte.

Na abertura da programação, no dia 21/3, será lançado o “Programa Estratégico de Revitalização de Bacias Hidrográficas de Minas Gerais – Somos todos Água”. O objetivo é desenvolver ações integradas e permanentes, visando à boa gestão, conservação e recuperação dos recursos naturais, com destaque para o aumento da quantidade e melhoria da qualidade da água.

Outro destaque é o lançamento do III Prêmio de Boas Práticas Ambientais. O concurso tem o propósito de reconhecer, incentivar e divulgar as boas práticas ou projetos de gestão ambientalmente adequada dos resíduos sólidos agropecuários, industriais e minerários em Minas Gerais, conforme critérios estabelecidos no regulamento. Podem se inscrever pessoas físicas ou jurídicas que tenham práticas ou projetos de autoria própria, em execução ou executados no estado, e que possuam regularização ambiental, nos casos aplicáveis.

Nesta edição, o tema do concurso é o reaproveitamento de rejeitos e serão contempladas as categorias de melhor prática ou projeto de gestão de resíduos sólidos em três áreas: agropecuária, mineração e indústria. Cada categoria será premiada conforme a subdivisão: cidadão, grupo de cidadão ou organização da sociedade civil; órgão municipal, estadual ou federal e instituições privadas. O lançamento será feito pelo secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimentro Sustentável, Germano Vieira.

Ainda no primeiro dia da programação, serão apresentadas publicações, como a “Gestão de Bacias Hidrográficas: critérios para Definição e Áreas Prioritárias para Revitalização” e a “Revista Mineira de Recursos Hídricos”.

Na cerimônia de abertura, a ONG S.O.S Mata Atlântica fará uma apresentação sobre a importância dos “Planos Municipais de Mata Atlântica para a Revitalização de Bacias Hidrográficas”.

Seminário

No tarde do dia 21/3, a partir das 14h, a programação continua com a realização de palestras e debates no seminário “Revitalização de Bacias Hidrográficas”. No Painel I, será discutido o tema “Revitalização de bacias: governança, transversalidade e participação social”.

Com a realização de dois painéis, as discussões propostas têm como objetivo compartilhar conhecimentos, experiências e práticas inovadoras, além de mobilizar e integrar poder público, conselhos, comitês de bacias, universidades, empreendedores e sociedade em geral, em prol do desenvolvimento do “Programa Estratégico de Revitalização de Bacias Hidrográficas do Estado de Minas Gerais”.

Participam do Painel I: a diretora-geral do Igam, Marília Melo; o representante da Secretaria Nacional de Segurança Hídrica do Ministério do Desenvolvimento Regional, Henrique Pinheiro Veiga; o oficial de Meio Ambiente da Representação da Unesco no Brasil, Massimiliano Lombardo; a representante da Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Distrito Federal, Maria Silvia Rossi; e o representante da Copasa, João Bosco Senra.

O seminário continua no dia 22/3, com o Painel II: “Experiências em implementações de programas de revitalização de bacias”, a partir das 9h, e com a “Roda de Conversa: Soluções inovadoras para o uso eficiente da Água no campo e na cidade”, a partir das 14h.

O Painel II conta com a participção do analista ambiental do Instituto estadual de Florestas (IEF), Leandro Carmo Guimarães; com a representante do Instituto Estadual do Ambiente do Rio de Janeiro (Inea), Patrícia Napoleão, da representante da WWW-Brasil, Paula Hanna Valdujo, e do representante da Agência Nacional das Águas (ANA), Flávio Troger.

Na roda de conversa, os convidados são Marcelo de Deus, da Cemig; Gustavo Freitas, representante da Infinitytech Engenharia e Meio Ambiente; Guilherme Raucci da empresa Agrosmart; e o moderador Alexandre Magrineli, professor de Direito Ambiental e analista ambiental da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam).

Nascente do Paraopeba

Ainda na tarde do dia 22/3, está previsto o cercamento da primeira nascente do Rio Paraopeba. O nascedouro fica no município de Cristiano Otoni, dentro da propriedade Soledade. Os materiais para o cercamento serão doados pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF) e possibililtarão a confecção de 1.260 metros de cerca para o primeiro fragmento de mata, onde se encontra a primeira nascente do Paraopeba, além da confecção de 408 metros de cerca para um segundo fragmento de mata localizada na propriedade.

A ação permitirá a proteção de nove nascentes e 1.668 metros de cercas construídas. Serão doados 403 moirões, 21 rolos de arame de 250 metros, nove quilos de grampo e nove fardos de balancinho, com 100 unidades cada.

O cercamento é uma forma de preservação do Rio Paraopeba, no trecho à montante do local do rompimento da Barragem I, da Vale, em Brumadinho. O cercamento será realizado às 15h e é aberto à imprensa.

Para ter acesso à programação completa clique aqui.

Serviço:

Semana da Água de Minas Gerais 2019 – Água: Construindo Soluções
Data: 
21/3 (quinta-feira, cerimônia de abertura às 11h) e 22/3 (sexta-feira, a partir das 9h)
Local: Teatro da Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais – Praça da Liberdade, Belo Horizonte/MG