Segundo LIRAa do ano mostra queda no índice infestação do Aedes

Ações desenvolvidas pela Prefeitura no combate às arboviroses tem reflexo no número de notificações que vem diminuindo gradativamente

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) divulgou nesta sexta-feira (24) o segundo Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes Aegypti (LIRAa). Apesar de todas as ações de combate e conscientização, o levantamento apontou infestação de 7,6% dos imóveis, índice pouco menor que o 7,8% registrado em fevereiro. Por isso a população precisa ficar atenta e redobrar os cuidados para eliminar os criadouros do mosquito que continuam dentro das casas e que, além da Dengue, transmite também Zika e Chikungunya (arboviroses).

Foram visitados 6.023 imóveis em 93 bairros do Município. Jardim do Trevo, Santa Paula, Planalto, Turmalina, Posto Planalto, Retiro dos Lagos, Sertão do Rio doce e Borges são os bairros com maior índice, 11,5%. Já os bairros de menor infestação são Capim, Conjunto SIR, Universitário, Sítio das Flores, Santos Dumont I, Santos Dumont II, SION, Belvedere, CARDO e Floresta, com 2,9%.

Mais de 90% dos focos do mosquito estavam dentro dos domicílios, encontrados em ralos destampados, armazenamento de água de maneira incorreta e em pratos de plantas. A cidade apresentou este ano 294 casos prováveis de arboviroses com quatro óbitos suspeitos que se encontram em investigação.

As arboviroses acontecem devido às mudanças climáticas e ambientais como desmatamentos que favorecem a amplificação, a transmissão viral, além da transposição da barreira entre espécies. Valadares ainda conta com o clima quente e a existência de reservatórios como fonte de criadouro dos vetores.

Para mudar estes números a SMS, por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), tem realizado um trabalho de vigilância constante no intuito de promover a prevenção e combate ao Aedes. O departamento investe em ações de mobilização social e capacitação de profissionais. Além disso, conta com apoio da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos (SMOSU), que realiza limpeza de lotes em áreas com maior índice de infestação. O Ministério da Saúde (MS) aceita 1% de infestação como condição satisfatória.

Divulgação da Noticia – Fonte Secretaria de Comunicação e Mobilização Social – Foto Reprodução Imagem Internet