Secretaria de Comunicação e Mobilização Social de Minas Gerais

????????????????????????????????????

Fernanda de Oliveira Costa – Policial Civil

Segurar um fuzil de quase seis quilos e ficar na porta As homenageadas, na semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, em 2019, representam centenas de mulheres de diferentes áreas, servidoras do Estado de Minas Gerais, que atuaram na tragédia em Brumadinho, com o rompimento da Barragem 1 da Mina do Feijão.

Cada uma delas contribuiu, de maneira especial, em todo o trabalho realizado, ajudando as vítimas e seus familiares. de um helicóptero, dando apoio aéreo em operações policiais e em tragédias, como a de Brumadinho. Este tem sido o dia a dia da policial civil, Fernanda de Oliveira Costa, 36 anos, nove deles na corporação.

Sua rotina, nos últimos 40 dias, tem sido um revezamento com colegas, em Brumadinho, dando segurança aérea aos que trabalham em terra. Muitos a chamam de os olhos da operação ou observadora aérea.

Com função totalmente operacional, Fernanda diz que sempre quis ser policial, e que, curiosamente, fez um curso de comissária de voo sem imaginar que iria se tornar uma tripulante de aeronave.

“Minha função é ficar de olho no movimento no entorno dos locais onde a ação se desenrola”, explica. Normalmente, são áreas de risco, pelo próprio tipo do acidente. Fernanda ressalta que é necessária a contenção, pela Polícia Civil, das pessoas que querem se aproximar.

Créditos:

Fernanda de Oliveira Costa – Policial Civil
Fotos: Gil Leonardi/Imprensa MG