SAMU: 14 anos salvando vidas em Governador Valadares

Há 14 anos estes profissionais exercem o compromisso de salvar vidas

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e Emergência (SAMU) completou 14 anos de implantação em Governador Valadares, na última quinta-feira (9). Uma história traduzida em vidas salvas! São anos de um trabalho constante de suporte de vida realizado por uma equipe multidisciplinar humana, dedicada a atender toda comunidade com menor tempo de resgate e eficiência.

O SAMU é referência em atendimento pré-hospitalar para toda população de Valadares e dos distritos. Conta com uma frota de 4 ambulâncias devidamente equipadas, sendo três Unidades de Suporte Básico (USB) e uma Unidade de Suporte Avançado (USA). A diferença entre as duas é a presença de um médico na USA para atendimentos mais complexos. Todo fluxo, desde a chamada telefônica até o deslocamento da ambulância e atendimento do paciente, segue um protocolo, de acordo com as Portarias 2.048 e a 1.010 do Ministério da Saúde.

A equipe de profissionais do SAMU é formada por médicos reguladores e intervencionistas, enfermeiros, socorristas, telefonistas, rádio operadores, técnicos de enfermagem, motoristas, farmacêuticos e assistentes administrativos. O órgão trabalha em parceria com o Corpo de Bombeiros e Polícia Militar e vive o desafio diário de oferecer atendimento cada vez mais ágil e eficaz.

E tudo começa pela ligação para o número 192 quando um médico regulador faz o primeiro atendimento, avalia o paciente e identifica qual ambulância vai ser enviada para atender a ocorrência, se ele deve ser levado ao hospital pela família ou se pode ser resolvido via telefone mesmo.

Mas às vezes algumas ligações são trotes. Um problema que atrapalha e muito o trabalho dos profissionais que acabam se deslocando com a ambulância para atender uma ocorrência falsa. E este transtorno, além de provocar desgaste emocional e físico da equipe, gera gastos com os veículos, com combustível e o pior: pode comprometer o atendimento a uma pessoa que realmente precise de ajuda e até mesmo ocasionar até a morte.

É para tentar minimizar os transtornos causados pelos trotes e sensibilizar a comunidade e principalmente jovens e crianças, ensinar noções básicas de primeiros socorros e medidas de prevenção de acidentes, que a Prefeitura implantou nas escolas o “Projeto Samuzinho”. Nele, crianças e adolescentes de 9 a 12 anos se tornam porta vozes de informações e atitudes que podem salvar vidas em momentos críticos.

Francinélia Borges de Souza é a atual coordenadora de enfermagem e uma das veteranas. Desde a fundação, ela compartilha que o reconhecimento da população pelo trabalho realizado pelos profissionais vem aumentando com o passar dos anos. “Estamos de prontidão 24 horas por dia para todos que precisam do nosso suporte. Queremos juntos melhorar e poder atender com excelência à todos que precisam da nossa ajuda”, ressaltou.

O SAMU está localizado na Rua São João, 350, no Centro, e os chamados para atendimentos de urgência e emergência devem ser feitos via 192.

Divulgação da Noticia- Secretaria de Comunicação e Mobilização Social GV – Foto Reprodução da Internet