Início Redação Quatro brasileiros são presos em operação do ICE em Massachusetts

Quatro brasileiros são presos em operação do ICE em Massachusetts

O Departamento de Imigração e Alfândega dos Estados Unidos (ICE, sigla em inglês) em parceria com o Escritório de Operação e Remoção (ERO, sigla em inglês), prenderam 19 imigrantes em alguns condados de Massachusetts. A operação durou quatro dias e tinha como alvo, criminosos que tinham condenação ou acusações de tráfico de fentanil, heroína e outras drogas relacionadas.

De acordo com um comunicado do ICE, muitos destes criminosos foram presos e foram liberados da custódia policial, em comunidades que não informa a agência de imigração sobre a prisão.

Ainda, segundo o comunicado, esta operação prendeu um imigrante das Bahamas, quatro do Brasil, quatro do Cabo Verde, seis da República Dominicana, um da França, um da Guatemala e dois do Haiti.

“Os oficiais de deportação do ERO estão comprometidos em fazer cumprir as leis de imigração de maneira justa e profissional, enquanto protegem a comunidade”, disse Todd Lyons, vice-diretor do escritório de campo do ICE/ERO em Boston. “Esta operação mostra claramente que os esforços de fiscalização do ICE continuam a atacar imigrantes criminosos envolvidos em delitos graves de drogas que representam claramente uma ameaça à segurança pública”, continuou.

Nesta operação, dia 04, uma brasileira foi presa na cidade de Weymouth. O nome dela não foi divulgado pelo ICE, mas de acordo com a agência, ela tem acusações pendentes de agressão com intenção de matar e duas acusações de agressão com arma perigosa. Ela permanecerá em custódia, aguardando um processo de deportação.

Todd Lyons destacou que devido às políticas de cidades santuários, alguns imigrantes que não possuem registro criminal também são presos nestas operações. “Se a autoridade local não nos informa sobre a custódia de um criminoso, temos que ir a campo atrás deles e no caminho encontramos imigrantes trabalhadores. Mas pelo fato deles estarem em situação ilegal no país, temos a obrigação de deportá-los. Se as cidades santuários nos entregassem os criminosos, isso não aconteceria”, afirmou.

Divulgaçao da Noticia – Site Braziliantimes.com – Fonte: Redação Brazilian Times – Foto Reproduçao Imagem Internet