Presídio de Almenara é referência em Unidade Básica de Saúde

A UBS faz cerca de 120 atendimentos semanais em várias especialidades médicas

Dentista, psicólogo, fisioterapeuta, psiquiatra, enfermeiro são alguns dos profissionais que compõem a equipe de saúde atuante no Presídio de Almenara, no Vale do Jequitinhonha, em parceria com a prefeitura local por meio do Programa de Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional (PNAISP). São realizados cerca de 120 atendimentos semanais. Atendimentos similares também ocorrem em Tupaciguara e Andradas.

O prédio da Unidade Básica de Saúde conta com três salas, entre elas um consultório odontológico equipado. Os poderes municipais que se inscrevem no PNAISP recebem uma verba de auxílio do Sistema Único de Saúde – SUS. Todos os materiais médicos e odontológicos necessários para os atendimentos são fornecidos pela equipe estadual de Administração Prisional.

De acordo com o diretor-geral do presídio, Vinícios Koch Torres, o principal fator para o sucesso da parceria é a cooperação entre as áreas de atendimento e o núcleo de segurança da unidade. “Temos o envolvimento dos profissionais técnicos nos atendimentos necessários aos presos com profissionalismo e espírito de cooperação de todos os agentes penitenciários envolvidos. Com o projeto, percebemos reflexos significativos acerca do comportamento da massa carcerária, visto que houve uma sensível redução dos índices de ocorrências no presídio”.

Outra vantagem da UBS é a redução significativa do fluxo de escoltas de presos até o hospital da cidade para atendimentos ambulatoriais, uma vez que os procedimentos e acompanhamentos são feitos na própria unidade prisional, gerando economia considerável com transporte e utilização de servidores.

Dentista, psicólogo, fisioterapeuta, psiquiatra, enfermeiro são alguns dos profissionais que compõem a equipe de saúde atuante no Presídio de Almenara, no Vale do Jequitinhonha, em parceria com a prefeitura local por meio do Programa de Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional (PNAISP). São realizados cerca de 120 atendimentos semanais. Atendimentos similares também ocorrem em Tupaciguara e Andradas.

O prédio da Unidade Básica de Saúde conta com três salas, entre elas um consultório odontológico equipado. Os poderes municipais que se inscrevem no PNAISP recebem uma verba de auxílio do Sistema Único de Saúde – SUS. Todos os materiais médicos e odontológicos necessários para os atendimentos são fornecidos pela equipe estadual de Administração Prisional.

De acordo com o diretor-geral do presídio, Vinícios Koch Torres, o principal fator para o sucesso da parceria é a cooperação entre as áreas de atendimento e o núcleo de segurança da unidade. “Temos o envolvimento dos profissionais técnicos nos atendimentos necessários aos presos com profissionalismo e espírito de cooperação de todos os agentes penitenciários envolvidos. Com o projeto, percebemos reflexos significativos acerca do comportamento da massa carcerária, visto que houve uma sensível redução dos índices de ocorrências no presídio”.

Outra vantagem da UBS é a redução significativa do fluxo de escoltas de presos até o hospital da cidade para atendimentos ambulatoriais, uma vez que os procedimentos e acompanhamentos são feitos na própria unidade prisional, gerando economia considerável com transporte e utilização de servidores.

Site Agencia Minas  – Divulgação Seap