Prefeitura Valadares recebeu menos de 10% do que gastou com enchentes

Apesar dos gastos superiores a R$ 6,8 milhões, o Governo Federal enviou pouco mais de R$ 650 mil, por meio do Sinpdec

A Prefeitura de Valadares recebeu do Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sinpdec) o valor de R$ 653.198,85 como compensação aos gastos com as enchentes que assolaram vários bairros da cidade em janeiro deste ano. O valor corresponde a menos de 10% dos R$ 6.854.347,65 que a Administração Municipal teve que desembolsar para reformas de escolas, limpeza dos bairros atingidos, desassoreamento de áreas e retomada do fornecimento de água. Sem contar os gastos com abrigos, alimentação, transporte e assistência às vítimas da enchente.

No total, 514 pessoas ficaram desabrigadas e precisaram ficar em locais públicos; cerca de 15 mil pessoas tiveram que sair das casas e foram para casa de parentes; e outras 279 foram atingidas diretamente, necessitando de atendimento médico e outras formas de assistências.

O prefeito André Merlo comenta que o valor compensatório do Governo Federal é muito pouco diante dos gastos da Administração e lamenta que, mais uma vez, a conta de tragédias no Rio Doce fique toda para o Município. “A gente fica indignado com essa situação. Nós apresentamos as comprovações de quase R$ 7 milhões em gastos decorrentes da enchente, mas há também outros gastos que não se encaixam na planilha da Defesa Civil Nacional.

.Ou seja, tivemos um custo de cerca de R$ 10 milhões, mas para nossa surpresa veio para Valadares uma compensação de apenas R$ 653 mil. É bem-vindo, claro, mas é muito pouco. Mais uma vez, todo o prejuízo de uma tragédia envolvendo o Rio Doce, que é um rio federal, recai sobre o município”, disse o prefeito.