Início Saiba Mais Prefeitura Everett manda empresário brasileiro tirar estátua de touro frente Restaurante

Prefeitura Everett manda empresário brasileiro tirar estátua de touro frente Restaurante

O empresário Wilton Rangel decidiu mudar a frente de seu restaurante, o Oliveiras, na cidade de Everett (Massachusetts). Para proporcionar um visual mais bonito e diferenciado, ele contratou um serviço de um artista no Brasil, o qual fez uma estátua de um touro da raça Nelore.

De acordo com Rangel, o trabalho custou US$ 5 mil e ele gastou mais US$2 mil para a instalação da obra, há dois meses. Mas o que parecia ser um investimento algo que traria beleza para a região, servindo como atração, está se tornando uma dor de cabeça para o empresário. Isso porque, no início desta semana, o empresário foi notificado de que precisaria tirar o “animal” do local.

O comunicado foi emitido pelo escritório do Inspetor de Edificação de Everett e o argumento utilizado é que o tamanho da estátua está sendo tratada como “uma placa de propaganda”, a qual não estaria de acordo com as regras da Cidade.

Em uma entrevista ao programa de rádio “A Hora da Notícias”, Rangel disse acreditar que o problema não está no fato da estátua ser grande e “sim pelo design”. Ele acredita que os testículos do touro estão incomodando algumas pessoas. “Concordo que instalei a obra para atrair mais clientes para consumir o churrasco feito no Oliveiras, mas isso não deveria ser um problema”, explica.

Como acredita que os testículos podem ser o problema, Rangel disse que vai mandar tirá-los e ver se consegue negociar a permanência da estátua no local. “Acho que a imagem é ofensiva para as crianças e é isso que incomoda”, disse. “Vou apelar desta decisão em uma reunião que acontecerá no dia 6 de maio”, afirmou.

O empresário fez um apelo para que a comunidade compareça na reunião do Zoning Board, às 7:00 pm, no segundo andar da prefeitura de Everett. “Quem é a favor que o boi fique, vá lá e diga que sim e dê o seu nome”, finalizou.

Divulgação da Noticia – Fonte: Redação Braziliantimes (Foto: Zé Pereira)