Planos de saúde perdem 788 mil clientes em 5 meses

Setor reuniu em maio 48,6 milhões ante 49,4 milhões em dezembro.
ANS autorizou reajuste de até 13,57% nos planos individuais e familiares.

Os planos de saúde perderam 788 mil clientes nos primeiros 5 meses deste ano, segundo dados divulgados nesta terça-feira (14) pela Agência Nacional de Saúde Sumplementar (ANS).

O setor reuniu em maio no país 48,623 milhões de beneficiários em planos médico-hospitalares, uma queda de 1,65% ante a um total de 49,411 milhões de pessoas em dezembro do ano passado.

Em maio de 2015, eram 50,055 milhões de clientes de planos de saúde.

Na comparação entre maio e abril, os planos de saúde perderam 30 mil clientes em 1 mês.

Por modalidade
A ANS destaca que aumentou em maio o número de beneficiários nos planos coletivos empresariais – um acréscimo de 5.974 clientes nesta modalidade, atingindo 32,2 milhões de clientes. Em 5 meses, entretanto, este segmento perdeu 606 mil clientes.

Já o número de participantes em planos individuais caiu de 9,518 milhões em abril para 9,490 milhões em maio. No dia 6, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) autorizou o reajuste de até 13,57% nos planos de saúde individuais e familiares.

Entre os exclusivamente odontológicos, houve aumento no número de beneficiários em planos individuais, coletivos empresariais e coletivos por adesão. O total de clientes passou de 21,749 milhões e abril para 21,926 milhões em maio.

A Abramge (Associação Brasileira de Planos de Saúde) projeta para o ano uma queda parecida com a do ano passado, quando foram perdidos cerca de 1 milhão de beneficiários.

A perda de número de clientes nas operadoras de plano de saúde acontece em meio à recessão e aumento do desemprego no país, que ficou em 11,2% no trimestre encerrado em abril deste ano, segundo o IBGE. No acumulado dos quatro primeiros meses de 2016, o Brasil perdeu 378.481 empregos formais, segundo o Ministério do Trabalho.