Petrocity apresenta agora projeto de Complexo Portuário em Valadares

Valadares, maior cidade por onde vai passar a linha férrea, vai funcionar como corredor de escoamento

O projeto do Centro Portuário de São Mateus foi apresentado a lideranças políticas e comunidade na noite desta terça-feira (16), em Governador Valadares. O complexo portuário ficará em Urussuquara (ES) e inclui a construção da Estrada de Ferro Minas Espírito Santo (EFMES), que ligará Sete Lagoas (MG) ao novo porto, o único da região Sudeste dentro da área de incentivos da Sudene, passando por Valadares.

O seminário foi realizado no Tatersal de Leilões do Parque de Exposições José Tavares pela diretoria da Pretrocity Portos S.A. e reuniu cerca de 400 pessoas. Anfitrião do evento, o prefeito André Merlo, reafirmou que esta ação da iniciativa privada tem todo apoio da Prefeitura. “Nossa cidade sempre foi mencionada por ter um posicionamento estratégico, logístico e não é aproveitado. Somos a maior por onde vai passar a linha férrea e vamos funcionar como corredor de escoamento. Assim teremos condições de receber indústrias, gerar mais emprego e renda para nosso município”, afirmou o prefeito.

Durante a apresentação, o presidente da Petrocity, José Roberto Barbosa da Silva, destacou que o projeto surge como uma importante alternativa para dinamizar o transporte de cargas, que é uma demanda reprimida nessas regiões e que estudos apontaram sua viabilidade econômica. “A implantação do porto depende só da liberação ambiental. Já com relação à ferrovia estamos fazendo estudos, saindo do processo conceitual e passando para o projeto básico. Esperamos concluir todo processo ambiental e institucional até o final de 2020. Nosso objetivo é que num curto espaço de tempo a partir de 2021 possamos iniciar as obras para até 2025 já iniciar a movimentação da primeira fase interligando Valadares a São Mateus”.

De acordo com o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Governador Valadares (ACE/GV), Jackson Lemos, toda a região tem muito a ganhar com esse esses projetos. “A presença desse intermodal que vai ser construído aqui na cidade vai integrar o modal rodoviário, aéreo ao ferroviário o que vai facilitar a exportação pelo Porto de São Mateus e assim Valadares entra no rol dos grandes parques logísticos do Brasil”, afirmou.

Jorge Recla, presidente da Câmara Municipal de São Mateus, também presente no evento, lembrou que o projeto vai agregar, e muito, à economia local e que a população de sua cidade já vislumbra mais desenvolvimento. “Esta ligação comercial pode gerar mais independência financeira não só para São Mateus, mas também para os municípios que a estrada de ferro vai passar, poderemos agregar e aproveitar nossa mão de obra para trabalhar nesse projeto” disse ele.

Cristiano Marião, prefeito da cidade de Pedro Leopoldo, no norte de Minas, próximo a Sete Lagoas, também vê o projeto com bons olhos. “Ligar o norte de Minas ao porto vai alavancar a venda e movimentação de nossos produtos entre as cidades por onde este complexo empreendimento via passar”, ressaltou.

Ao agradecer a presença de todos, o prefeito André Merlo voltou a ressaltar a importância do megaporto para o desenvolvimento da cidade também por meio da mão de obra local que vai ser capacitada e aproveitada na construção do empreendimento. “Nós, às vezes, deixamos ir embora mão de obra especializada, até mesmo para fora do país. Com a construção do Porto, vamos poder dar oportunidades a estes profissionais”, finalizou.

UTAC’s

Esse megaporto multicargas da Odebrecht será erguido pela Petrocity Portos S.A. com recursos da ordem de R$ 10 bilhões, dos quais R$ 56 milhões serão investidos na construção de uma Unidade de Transbordo e Armazenamento de Cargas (UTAC’s) em Valadares. Essa unidade de transbordo vai ocupar uma área de 200 mil metros quadrados. Será um Distrito Industrial e Portuário (D.I.P) integrado ao Centro de Controle de Tráfego Ferroviário (CCTF).

A contrapartida do Município, além de incentivos fiscais, inclui infraestrutura (saneamento) na região a ser escolhida para receber o empreendimento e um plano de capacitação de mão de obra (escolas, escolas técnicas e centros de capacitação). As outras UTAC’s serão erguidas em Santa Maria de Itabira, Sete Lagoas (MG) e Barra de São Francisco (ES).

Divulgação da Noticia – Secretaria de Comunicação e Mobilização Social GV