PCMG prende grupo especializado em roubos de relógios de luxo em BH

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) realizou, nessa quarta-feira (21), a Operação ¿Hora Certa¿ que resultou no cumprimento de nove mandados de busca e apreensão, assim como mandados de prisão temporária contra Antônio José Cardoso, de 42 anos, Michel Oliveira de Souza, 36, Lucas Cardoso dos Santos, 18, e Taize Almeida Barbosa, 25. A ação policial ocorreu em Belo Horizonte.

O Chefe do 1º Departamento, Delegado-Geral Wagner Sales, revelou que a PCMG vem, desde 2016, realizando várias prisões de suspeitos que cometem esse tipo de crime. Segundo o Delegado, os suspeitos seriam integrantes de uma organização criminosa, com ramificações no estado de São Paulo (SP), especializada em roubo de relógios da marca Rolex. ¿Nos primeiros casos apurados, em 2016, motos de placa de São Paulo vinham para Minas Gerais. A PCMG passou a identificar essas motos pelos radares e características dos veículos e prendeu alguns suspeitos. Em um segundo momento, eles passaram a trazer as motos dentro de caminhões baús para cometerem os crimes. Esse esquema também foi desarticulado pela PCMG. E agora, a organização criminosa passou a aliciar pessoas em Belo Horizonte, que passou a fazer parte da logística de todo crime, fornecendo local para guardar os carros e até mesmo angariando pessoas para cometer os crimes. A PCMG vai agindo e os criminosos também, mas a PCMG está atenta para reprimir e prender esses indivíduos¿, ressaltou.

De acordo com o Delegado Vinicius Dias, que coordenou a ação, os suspeitos frequentavam locais nobres da capital e verificavam quais vítimas possuíam relógios Rolex originais e repassando as informações para outro membro da organização, como as características da vítima e veículos que conduziam. ¿Após isso, o motoqueiro, utilizando de arma de fogo, abordava a vítima nos semáforos ou na porta de suas residências para subtraírem os Rolex. Somente entre janeiro a junho de 2019, foram subtraídos mais de 16 Rolex¿, disse.

Os crimes apurados aconteceram em bairros nobres da capital, como Belvedere, Vila da Serra, Lourdes.

Durante a ação foram apreendidos um carro, duas motocicletas, dois relógios, joias, cinco celulares e dois notebooks.

Um quinto suspeito de participar da organização criminosa, João Vitor Souza Silva, está preso desde março.

As investigações continuam para prender outros membros da quadrilha.

A ação foi realizada pela 1ª Delegacia de Polícia Civil Sul, pertencente ao 1º Departamento de Polícia Civil em BH.

Divulgação da Noticia – Fonte ASCON PCMG -Fote  Reprodução Imagem Internet Divulgação ASCON