Papa: seguir os passos de Jesus para saborear a alegria da vida nova

“A nossa vida e as nossas capacidades, mais do que conquista pessoal, são fruto de um dom” recordou o Papa na homilia Missa no Campo diocesano de Soamandrakizay de Anatananarivo. Milhares de fiéis acompanharam o primeiro compromisso do Pontífice neste domingo (08) em Madagascar

Na homilia da missa no Campo diocesano de Soamandrakizay, que foi o primeiro compromisso do Papa no seu terceiro dia em Madagascar, o Santo Padre comentou o Evangelho de Lucas com as palavras “seguiam com [Jesus] grandes multidões”. O Papa Francisco recordou que “não é fácil seguir os passos de Jesus” e especificou as exigências deste compromisso:

“Qualquer renúncia cristã só tem sentido à luz da alegria e da festa do encontro com Jesus Cristo” antes de comentar as exigências:

“ A primeira exigência convida-nos a verificar as nossas relações familiares ”

explicando que o Reino do Céu não tem acesso reduzido ou limitado, isso pode levar “à cultura dos privilégios e da exclusão: favoritismos, clientelismos e, consequentemente, corrupção”.

“ A segunda exigência mostra-nos a dificuldade de seguir o Senhor, quando se pretende identificar o Reino dos Céus com os próprios interesses pessoais ”

acrescentando “ou com o fascínio de uma ideologia qualquer que acaba por instrumentalizar o nome de Deus ou a religião para justificar atos de violência, a segregação e até o homicídio, o exílio, o terrorismo e a marginalização”.

E sobre a última exigência para seguir Jesus o Papa afirma:

“ Como pode ser difícil partilhar a vida nova que o Senhor nos oferece, quando nos sentimos continuamente impelidos a buscar a justificação em nós mesmos, crendo que tudo provenha exclusivamente das nossas forças e daquilo que possuímos! ”

Uma advertência e um convite “para recuperar a memória agradecida e tomar consciência de que a nossa vida e as nossas capacidades, mais do que conquista pessoal, são fruto de um dom”.