Painel cubista volta à cidade após restauração em Belo Horizonte

Obra, tombada pelo decreto nº 7. 670, de abril de 2003, retrata aspectos relevantes da cultura e da história de Valadares

 

Nosso painel cubista está de volta à cidade! Após passar por restauração em Belo Horizonte, agora ele está instalado em novo local, mais adequado à sua conservação e à apreciação do público – o Centro Cultural Nelson Mandela. Nessa quinta (14), às 18h, foi descerrado o mural pintado por Sebastião Rosa, artista desaparecido após a conclusão da obra (inicialmente instalada ao fundo da galeria do edifício Helena Soares, no Centro) em 1964.

O painel, que apresenta aspectos relevantes da cultura e da história de Valadares, como a pecuária, a extração de minerais, a ponte do São Raimundo sobre o rio Doce e o pico da Ibituruna, foi tombado pelo decreto nº 7. 670, de abril de 2003. Os R$ 62.500,00 investidos no restauro são oriundos do Fundo Municipal de Patrimônio Histórico-Cultural (FUMPAC), por meio do ICMS Cultural.

“Minha família morava no edifício Helena Soares quando eu era menino, mas criança não presta muita atenção a essas coisas. Eu sabia que tinha esse mural no fundo da galeria, mas não tinha ideia da sua importância. Agora, vejam como é a vida: aquele menino agora é prefeito e está entregando à população valadarense, totalmente recuperado para que as gerações futuras possam apreciar, essa relevante obra de arte local”, contou o prefeito André Merlo.

Estiveram presentes, afora o prefeito, o secretário municipal de Cultura Carlos Teixeira, a gerente municipal de        Patrimônio   Histórico Carolina Bretas, a presidente da Associação dos Artistas Plásticos de Governador Valadares Aurora Eudóxia, o vice-presidente do Conselho Municipal de Patrimônio Histórico e Cultural Stefano Coury, o secretário adjunto de Governo Robson Campos, o secretário municipal de Obras e Serviços Urbanos Carlos Chaia, o ouvidor-geral do Município José Bosco Costa, o presidente de Academia Valadarense de Letras (AVL) Jamir Calili, Maria Estela Gomes (AVL) e a artista plástica Clores Lage – além de membros da comunidade, servidores municipais e imprensa.

Ainda não conhece o painel cubista? Faça uma visita ao Centro Cultural Nelson Mandela, que fica na rua Afonso Pena, 3269, Centro.

por Secretaria de Comunicação e Mobilização Social