Manifestantes em Massachusetts e outros estados preparam protesto contra Trump

Mais um grupo de imigrantes entrou na lista dos ataques do presidente Donald Trump. Vários asiáticos naturalizados cidadãos dos Estados Unidos se mobilizaram para se opor aos esforços desta administração de intensificar as deportações de cambojanos, assim como refugiados com condenações criminais.

Pelo menos 20 pessoas na Califórnia receberam notificações para procurar o Departamento de Imigração e Fiscalização Aduaneira (ICE, sigla em inglês) para iniciar o processo de deportação, de acordo com informações divulgadas por Ny Nourn, um advogado que atua na cidade de São Francisco, no Asian Americans Advancing Justice-Asian Law Caucus. O estado abriga a maior população de cambojanos nos EUA.

Em Massachusetts, o estado com a segunda maior comunidade cambojana do país, pelo menos 10 residentes receberam a mesma notificação, de acordo com Bethany Li, diretora da Greater Boston Legal Services’ Asian Outreach Unit.

Os cambojanos que vivem em Minnesota, Texas, Rhode Island, Washington e Wisconsin também receberam as ordens, disse Elaine Sanchez Wilson, porta-voz do Asia Resource Action Center em Washington, D.C.

Ativistas asiáticos-americanos estão planejando manifestações em San Francisco, Sacramento e Boston nesta semana. Eles argumentam que muitos dos que enfrentam deportação cumpriram sentenças criminais por anos e, em alguns casos, décadas atrás, quando eram jovens refugiados problemáticos que lutavam para se adaptar a um novo país depois que suas famílias fugiram do brutal regime de Khmer Rouge, no Camboja.

“Muitas dessas pessoas cumpriram seu tempo e reconstruíram suas vidas”, disse Kevin Lam, organizador do Asian American Resource Workshop, que está ajudando a organizar os protestos que acontecerão nesta segunda-feira, dia 30, em Boston. “Eles têm famílias, carreiras e contribuem para suas comunidades”.

As deportações estão acontecendo desde 2002, quando o Camboja concordou em começar a repatriar refugiados condenados por crimes nos EUA. Mas elas aumentaram bastante desde que o presidente Donald Trump assumiu o poder e impôs sanções a vistos para residentes do Camboja e várias outras nações, a fim de obrigá-los a acelerar o processo.

O resultado foi um aumento de aproximadamente 280%, saindo de 29 remoções no ano fiscal federal de 2017, para 110 no ano de 2018, de acordo com dados do ICE.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

RECENTES