Laticiníos Damare avança na Rede Economia Circular Indústrias de MG

Durante a visita dos analistas ambientais da FIEMG, foi possível verificar as ações que se enquadram no programa

Na última semana, a indústria Laticínios Damare, localizada em Teófilo Otoni, recebeu a visita dos analistas ambientais da FIEMG, Guilherme Zanforlin e Renata Medrado, para a verificação de mais uma etapa da Rede de Economia Circular das Indústrias de MG, que tem o objetivo de criar oportunidades de negócios coletivos a partir da recuperação e reúso de recursos entre as empresas e os diversos ciclos existentes na região. Além disso, com o programa é possível reduzir desperdícios e custos operacionais e, ao mesmo tempo, gerar ganhos econômicos e ambientais, aumentando a competitividade das indústrias e proporcionando um ambiente mais sustentável.

Durante a visita, além de conhecer in loco a produção do leite UHT, achocolatado em pó, bebida láctea, creme de leite, leite em pó, composto e pré-condensado, foi realizada uma reunião com responsáveis pelos setores de meio ambiente, manutenção, produção e segurança do trabalho, onde foram verificados o processo produtivo, as práticas realizadas pela empresa e quais ações se enquadram na Rede de Economia Circular.

“Por meio dessas visitas, com foco na economia circular, é possível apresentar melhorias a partir dos resultados ambientais, para tornar os processos mais circulares na indústria. Esse foi o objetivo da nossa vinda à Damare, além da orientação dos próximos passos, identificação dos recursos e proposição de oportunidades de negócios ambientais”, destacou a analista ambiental da Regional Rio Doce, Renata Benevides.

De acordo com o analista de Meio Ambiente da FIEMG, Guilherme Zanforlin, na Economia Circular, uma indústria complementa a outra. Ele destaca que os resíduos de uma empresa viram insumo na produção de outra e novas relações de fornecimento, sustentabilidade e competitividade são criadas. “Entendemos que a Economia Circular abarca diversos conceitos existentes: Simbiose industrial, Biomimetismo, Produção Sustentável, Logística Reversa, Ecodesign, Compartilhamento de Serviços e Ecologia Industrial. É por isso que o programa surge na pegada de aproveitar ao máximo os recursos e esse foi o objetivo da visita ao Laticínios Damare, conhecendo de perto todo o processo produtivo”, concluiu.

As indústrias interessadas em fazer parte da Rede em Minas Gerais e conhecer como a Economia Circular pode melhorar os resultados econômicos, sociais e ambientais, podem entrar em contato no (33) 3272.4850 ou pelo e-mail renata.medrado@fiemg.com.br.

Divulgação da Noticia – Site GazetaMinas.com –  Fonte  Regional Rio Doce Governador Valadares – FIEMG – Federação das Indústrias de Minas Gerais – Nério da Costa Neiva Junior