Isis assume autoria de atentado que matou ao menos 35 em Bagdá

De 5 a 8 de março deste ano o Papa Francisco realizou uma visita histórica ao país sob o lema “Sois todos irmãos”. Apesar da grande preocupação com a segurança, não foi registrado nenhum episódio de violência.

O autoproclamado Estado Islâmico assumiu a autoria do atentado que no final da tarde de segunda-feira, 19, provocou a morte de ao menos 35 pessoas no mercado popular de Wahailat em Sadr City, bairro de maioria xiita na região leste de Bagdá. A informação é de Rita Katz, diretora do “SITE”. Os jihadistas identificaram o autor do atentado suicida como o iraquiano Abu Hamza Al Iraqi.

O ataque kamikaze ocorreu na véspera da festa muçulmana do sacrifício Eid al-Adha. O mercado estava lotado para a compra de presentes e gêneros alimentícios. Entre as vítimas fatais muitas mulheres e crianças. Há dezenas de feridos, muitos em estado crítico.

O presidente Barham Salih postou um tweet dizendo: “Com um crime terrível, eles alvejam os civis na cidade de Sadr na véspera do Eid … Não vamos descansar antes que o terrorismo seja cortado por suas raízes.”

Os atentados em Bagdá, que eram quase diários, haviam diminuído com a derrota do Estado Islâmico em 2017, que perdeu os territórios conquistados a partir de 2014.

De 5 a 8 de março deste ano o Papa Francisco realizou uma visita histórica ao país sob o lema “Sois todos irmãos”. Apesar da grande preocupação com a segurança, não foi registrado nenhum episódio de violência.