Homicídio em escola de Ibirité tem três suspeitos identificados

Já foram identificados pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) os três suspeitos envolvidos no homicídio de Márcio Garbazza Júnio, 32 anos.

Um deles, adolescente, está foragido e teria emprestado a arma usada na execução.

As investigações resultaram na prisão de Weslley Silvério Aguiar, de 25 anos, conhecido como “Brinquinho”, e Pedro Henrique de Souza, 21, o “Bozó”, considerados os principais autores da ação.

Weslley foi preso em casa e com ele os policiais civis apreenderam um revólver calibre 22. Ele negou envolvimento, afirmou que não usou a arma e que seria apenas um objeto de “estimação”.

O crime ocorreu em fevereiro deste ano, numa escola em Ibirité, na região metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). A escola estava aberta para que a comunidade pudesse participar da prática de esportes. A ação foi durante um jogo de futebol.

Segundo o Delegado Wellington Faria, titular da Delegacia de Homicídios de Ibirité, a vítima era ligada ao tráfico de drogas e acumulou dívidas com traficantes. “Além de dever outros criminosos, ele ‘batizava’ a droga (misturava a outras substâncias para aumentar os lucros), o que no mundo do crime é imperdoável”, analisou.

Conforme imagens do circuito de segurança, o adolescente envolvido no crime orientou os matadores sobre onde a vítima estava. “Ele levou os assassinos até a vítima e ainda os alertou sobre a existência de câmeras de vigilância”, concluiu o Delegado.

Divulgação da Noticia – ASCON -Foto Divulgação/PCMG