Governo Minas destina R$ 274 mi em crédito para prefeituras

Em coletiva, Romeu Zema destaca importância dos desembolsos do BDMG na sustentação da economia mineira

O governador Romeu Zema anunciou nesta terça-feira (12/5), na Cidade Administrativa, que o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) alcançou a marca de R$ 274 milhões em crédito contratado via Edital de Municípios do biênio 2019/2020, montante 37% maior que a previsão inicial de desembolso, que era de R$ 200 milhões. Ao todo, considerando outras linhas de crédito para o setor público, o BDMG atingiu R$ 302 milhões liberados aos municípios.

“Desde que eu assumi o Governo de Minas, determinei que o BDMG fosse, de fato, protagonista no desenvolvimento do estado. O banco cresceu, principalmente, nos empréstimos para as micro e pequenas empresas e prefeituras. Num momento como este, que a arrecadação dos municípios está reduzindo, nada melhor que ter acesso a essas linhas de crédito”, ressaltou Romeu Zema.

O governador explicou que as prefeituras podem destinar os recursos para obras de construção, reforma e ampliação de edificações municipais; mobilidade e drenagem urbana; eficiência energética; e aquisição de máquinas rodoviárias, caminhões e equipamentos para pavimentação.

Também presente no anúncio, o diretor-presidente do BDMG, Sergio Gusmão, falou da importância desses recursos. “É uma iniciativa que proporciona aos municípios ampliar a capacidade de investimentos, sobretudo aqueles de menor porte. O banco deve assumir o seu papel alinhado com a estratégica do governo e ajudando a manter a economia mineira pujante durante o período da pandemia”, avaliou.

Menos burocracia

Para facilitar ainda mais o acesso dos municípios, o governador explicou que o BDMG está estendendo as vantagens da plataforma BDMG Digital (www.bdmg.mg.gov.br), que concede crédito para micro e pequenas empresas on-line, para as prefeituras. A partir de agora, as etapas de elaboração de projetos e de documentos de licitação para as intervenções a serem feitas já poderão ser realizadas de forma virtual.

“O BDMG foi pioneiro entre os bancos de desenvolvimento brasileiros na criação de uma plataforma digital aos seus clientes de micro e pequenas empresas. Agora, estamos dando mais um passo na trilha da transformação digital, trazendo para nossos clientes do setor público mais flexibilidade, rastreabilidade, rapidez e menos burocracia no processo de liberação de crédito”, afirmou Gusmão.

Diferentemente de editais anteriores, o Edital de Municípios 2019/2020 ofereceu condições especiais na contratação do financiamento. A carência é maior, podendo chegar a até 18 meses, como na linha BDMG Saneamento. Além disso, não haverá pagamento de juros do contrato durante a carência, mas apenas no momento da amortização.

Aporte

Zema também anunciou que o banco receberá um aporte no capital de R$ 100 milhões, recurso proveniente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig). Com este valor, a carteira de crédito do BDMG poderá atingir R$ 1 bilhão. “O que nós queremos é direcionar esses recursos para os setores mais afetados pela crise do coronavírus”, explicou.

Além do aporte de capital, o banco contará com recursos do Fundo de Investimento do Estado de Minas Gerais (MG Investe). O fundo foi aprovado em 2017 pela Assembleia Legislativa, mas só foi regulamentado com o Decreto 49.939, assinado pelo governador Romeu Zema no final de abril. De imediato serão disponibilizados R$ 50 milhões para as ações do BDMG de auxílio às empresas diante do quadro desafiador imposto pelo atual cenário. Até dezembro, a expectativa é que mais R$ 20 milhões sejam disponibilizados.

Divulgaçao da Noticia – Site AgenciaMinas,mg,gov.br – Mensagem Romeu Zema destacou a importância das linhas de crédito nesse momento, com a queda na arrecadação dos municípios – Foto Reproduçao Imagem Internet