EUA – Aumento de detenção de imigrantes na fronteira preocupa autoridades

As tentativas diárias de imigrantes indocumentados de chegar aos Estados Unidos através da fronteira com o México no mês passado superaram as médias diárias desde o ano fiscal de 2006, de acordo com dados da Patrulha de Proteção das Fronteiras (CBP, sigla em inglês) e divulgados pela NBC News.

O aumento do limite de capacidade dos centros de detenção existentes colocou o Departamento de Segurança Interna (DHS) para negociar com o Departamento de Defesa (DoD)para deter e cuidar deste crescimento, inclusive a utilização de bases militares

O Departamento de Saúde e Serviços Humanos solicitou apoio para conseguir leitos para até 5.000 crianças, mas o DoD ainda não aprovou o pedido, de acordo com um funcionário.

Em 19 de março, oficiais e agentes da CBP pararam e prenderam 3.974 imigrantes, o maior número de detenção em um dia desde o início da administração Trump. Seis outros dias, desde meados de fevereiro, superaram 3.595, superando a média diária de 3.530 no ano fiscal de 2006.

Entre estas famílias estavam algumas brasileiras, mas os nomes não foram divulgados.

Os funcionários dos EUA e um oficial do DHS disseram à NBC News que estão trabalhando em um plano que permitiria que fundos e equipe de pessoal fossem usados no transporte de imigrantes que precisassem de atendimento médico.

O pedido do DHS inclui o uso de terras do DoD para construir instalações que abrigariam imigrantes detidos enquanto aguardam a deportação ou uma audiência de asilo.

A administração Trump já implantou milhares de tropas na fronteira para ajudar a reforçá-la, como pendurar arames em cima de cercas.

Essas tropas não têm envolvimento direto com os imigrantes, e as autoridades de defesa têm receio de ter pessoal militar uniformizado em contato ou transporte de migrantes, disseram dois funcionários.

De acordo com uma lei dos EUA conhecida como Posse Comitatus Act, as forças armadas não podem ser usadas para impor a lei doméstica, criando uma barreira entre as tropas e os migrantes.

Imigrantes indocumentados que atravessam agora, incluindo aqueles que se apresentam em postos legais de entrada e aqueles detidos durante a travessia ilegal, são em sua grande maioria formada por famílias. Por exemplo, em 12 de março, a CBP encontrou 2.022 imigrantes que chegaram como famílias, ou seja, crianças e pais viajando juntos, de um total de 3.834 imigrantes que atravessaram naquele dia.

As crianças representam novos desafios para os agentes de fronteira. Em dezembro, duas crianças morreram sob a custódia do CBP depois de fazer longas viagens por para chegar aos EUA. Além disso, uma decisão do tribunal federal conhecida como o “Acordo de Flores” proíbe o DHS de manter crianças, mesmo aquelas com seus pais, sob custódia por mais tempo do que 20 dias.

O fluxo fez com que a CBP começasse a libertar imigrantes sem transferi-los para a custódia do Departamento de Imigração e Alfândega (ICE). Os imigrantes são frequentemente libertados em grande número, sobrecarregando instituições de caridade locais e abrigos, e recebem um aviso para comparecer em tribunal em data posterior, de acordo com um funcionário do DHS.

O uso das terras do DOD permitirá que o DHS encontre um espaço adicional para deter os imigrantes, em vez de liberá-los. No ano passado, o Pentágono identificou Fort Bliss e Goodfellow Air Force Base, ambos no Texas, como dois possíveis locais para abrigar imigrantes. Ainda não se sabe que terra será disponibilizada ou se o espaço de detenção terá famílias ou adultos solteiros.

Um porta-voz do Pentágono confirmou que as pesquisas de campo foram concluídas na Goodfellow AFB e no Fort Bliss, no ano passado, mas disse que ainda não houve pedido para começar a migrar para as bases militares norte-americanas. “O DOD não começará a construir abrigos adicionais até que receba uma notificação do DHS ou do HHS solicitando que o departamento inicie a construção”, disse o tenente-coronel Jamie Davis.

Divulgação da Noticia –  Fonte: Redação Site Braziliantimes – Foto Um grupo de imigrantes brasileiros entrando em uma Van da US Border Patrol no Sunland Park, New Mexico,