Início Página Policial Duas campanhas para ajudar família de brasileirinha morta atropelada geram dúvidas na...

Duas campanhas para ajudar família de brasileirinha morta atropelada geram dúvidas na comunidade

No dia 05 de agosto, a pequena brasileirinha Megan Gouvêa, de apenas quatro anos de idade morreu após ter sido atropelada por uma Van na cidade de Mount Vernon, em New York. A mãe da garotinha, Josi, se jogou na frente do veículo para tentar salvar a filha, mas também foi atingida pelo veículo e arrastada por alguns metros. Amigos se uniram para ajudar a pagar tanto do velório e sepultamento da filha, quanto nas despesas do hospital onde a mãe está internada.

A campanha aberta no site GoFundMe, realizada por uma pessoa identificada por Nívea NY Brazil, e validada pelo pai da menina, Rodrigo de Freitas, tinha como objetivo arrecadar a quantia de US$20 mil e em menos de uma semana superou US$30,000.

Mas muitos leitores do Brazilian Times enviaram e-mail e mensagens nas redes sociais relatando que havia duas contas no mesmo site e com o objetivo de ajudar a família da pequena Megan. A primeira, já mencionada anteriormente e validada pelo próprio pai da garota conseguiu muito mais do que o valor proposto pelos organizadores.

A segunda, criada por uma pessoa identificada por Jennifer Nascimento Quittschreiber foi aberta um dia após a morte da brasileirinha. O objetivo desta campanha é arrecadar US$5,000, valor que, segundo a organizadora, seria usado para os mesmos objetivos que a outra campanha.

Nesta segunda campanha, um vídeo do pai foi publicado, mas ele se refere apenas à campanha organizada por Nívea NY Brazil e não cita em nenhum momento que há uma segunda forma de arrecadação de dinheiro.

O Brazilian Times tentou conversar com os organizadores, mas não obteve êxito. Após a polêmica, Jennifer emitiu um comunicado em relação à sua campanha: “Eu acho que há alguma preocupação sobre quem eu sou e se isso é ou não legítimo. Minha mãe é Regina Gouvêa que é casada com Itamar Gouvêa (irmão da Josi). Confirmei com Itamar e Regina e eles confirmaram com Lena (irmão da Josi) que está tudo bem. Se, a qualquer momento, a família mudar de ideia, assegurarei de dar esse dinheiro a eles (se eles quiserem) ou devolver aos doadores. Eu percebo sou americana e vido na Flórida, então talvez tenha causado alguma confusão. Eu queria esclarecer isso. Por favor, parem de compartilhar que isso não é legítimo. Você está privando uma família necessitada de conseguir o dinheiro que precisa. Obrigado a todos que doaram. Por favor, vamos continuar ajudando esta família”.

Como o Brazilian Times ainda não obteve retorno de ambas as campanhas, acredita-se que a que foi credenciada pelo pai da brasileirinha e organizada por Nívea já atingiu o valor que a família precisava.

Divulgação da Noticia – Fonte: Redação Braziliantimes.com – Foto Reprodução Imagem na Internet