Dez bailarinos paraibanos ganham bolsas de estudos para academia de ballet nos Estados Unidos

Dez bailarinos paraibanos ganharam bolsas de estudos para um curso de férias na cidade de Denver, nos Estados Unidos, após se destacarem em um concurso de ballet nacional. Entre os contemplados, estão os bailarinos Alexsandro Lima e Grazielly Santos, integrantes do grupo de ballet Saltarelo, de uma escola de dança em João Pessoa.

Os dois bailarinos conseguiram conquistar as bolsas de estudos após Cornell Callender, diretor da Academia Nacional de Ballet de Denver (National Ballet Academy), localizada no Colorado (EUA), visitar o Brasil para realizar uma audição e selecionar bailarinos para o programa intensivo de verão da escola americana.

Filho de uma professora de ballet, Alexsandro Lima, foi um dos bailarinos que ganhou a bolsa de estudos. O jovem sempre conviveu com a arte, mas há cinco anos decidiu que queria ser um bailarino profissional. Além do esforço, dedicação e disciplina, ele tem que lidar com outras dificuldades para continuar acreditando que é possível seguir com o sonho.

“Eu já estudei música, estudei violino durante um tempo. Então eu fui amadurecendo e tomando gosto por dançar. Primeiramente eu tomei isso como uma mera atividade física, mas depois a gente vai criando uma paixão, não é?”, conta o bailarino Alexsandro Lima.

Alexsandro, que é de João Pessoa, mora há um ano em São Paulo, onde também ganhou uma bolsa para estudar na Especial Academia de Ballet. O bailarino voltou à Paraíba para participar da audição feita pelo diretor da National Academy Ballet de Denver e conquistou uma das vagas no curso de verão.

“Ser bailarino, até você conseguir chegar numa companhia é muito dispendioso, tanto pra família quanto pra si, quando você fica de maior, que você tem que se virar, trabalhar, aí fazer aula e correr atrás de tudo ao mesmo tempo”, relata Alexsandro.

Para a bailarina Grazielly Santos, de 13 anos, viver da dança também é um sonho difícil, mas não impossível. Contemplada também com uma das bolsas de estudos nos Estados Unidos, a adolescente faz ballet por meio de uma outra bolsa integral que ganhou para participar do grupo de ballet Saltarelo, em João Pessoa.

“A dança é uma coisa que eu sempre sonhei em fazer, que eu sempre pedia a minha mãe pra participar”, afirma Grazielly Santos.

Segundo a professora de ballet e mãe de Alexsandro, Michela Lima, os talentos da Paraíba na dança têm sido cada vez mais reconhecidos e é preciso acreditar e investir nesses artistas. “A gente precisa da ajuda da sociedade, ajuda do estado, da prefeitura, do empresário, do pai que tem um pouco mais de condição e aí a gente vai se ajudando pra conseguir ajudar essas pessoas a chegarem nos seus objetivos”, explica.

Agora os profissionais da dança estão em busca de ajuda financeira para pagar os custos da viagem. É que a bolsa de estudos não inclui as despesas com passaporte, visto americano, passagens aéreas, taxa de inscrição e acomodação. Por isso, os bailarinos estão contando com a ajuda de amigos e fazendo campanhas na internet para conseguir realizar o sonho.

“Eu mandei os vídeos pra todos os meus tios, amigos, pra todo mundo e todo mundo falou que ia ajudar”, conta a amiga e bailarina Beatriz Cartaxo.

A avó de Grazielly, Rosa Cardoso, diz que nem imaginava que a neta pudesse chegar tão longe e torce para que ela consiga realizar o sonho de ser bailarina. “Eu espero que ela tenha um futuro muito bonito e feliz, e que Deus der tudo de bom pra ela”, diz emocionada.

O reconhecimento dos bailarinos também é um estímulo para tantos outros alunos que veem a dança como algo que pode transformar vidas.

“Pra quem mora na periferia, viver de arte é um sonho praticamente impossível. Se você pegar essa margem de pessoas, que saem do seu ambiente pra um outro local pra tentar o sonho, é como se estivessem dizendo pra gente: olha, a gente vai e vocês também podem, então sigam adiante”, acredita o bailarino Jonas Valério.

Divulgação da Noticia – Fonte: Redação Site Braziliantimes,com – Foto Reprodução da Internet – Dançarina voltou à Paraíba para participar na audição da Academia Nacional de Ballet de Denver e ganhou um dos lugares — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco