Cerca de um milhão de imigrantes foram presos na fronteira este ano

O número de imigrantes presos na fronteira sul dos Estados Unidos subiu para quase um milhão durante o ano fiscal de 2019 que terminou em 30 de setembro. As informações foram divulgas nesta terça-feira, dia 08, pelo Departamento de Alfândega e Proteção das Fronteiras (CBP, sigla em inglês).

Este é o maior número 12 anos e o período de maior registro de travessia foi durante a Primavera, superlotando os tribunais, postos fronteiriços e dando muito trabalho aos agentes. Mark Morgan, Comissário interino do CBP, que mais de 52 mil imigrantes foram detidos no mês de setembro.

No geral, as autoridades de imigração fizeram 977.509 prisões durante o ano fiscal de 2019, um total de 88% a mais que o ano anterior e o maior número desde 2007. Morgan considerou este aumento impressionante. “Esses são números que nenhum sistema de imigração no mundo foi projetado para lidar”, afirmou.

As prisões feitas por agentes da CBP atingiram o recorde histórico em 2000, quando 1,6 milhão de imigrantes foram presos na fronteira. Mas o Departamento de Segurança Interna insiste em afirmar que a onda de imigração que enfrentam este ano é diferente de tudo no passado.

Gerações anteriores, a maioria dos imigrantes que cruzavam ilegalmente a fronteira era adultos solteiros, e do México, que podiam rapidamente serem deportados se detidos. Este ano, imigrantes de países da América Central, com seus filhos, se tornaram a esmagadora maioria dos que atravessam a fronteira.

Em vez de tentar fugir da captura, muitos procuram agentes do CBP para se entregar e e declarar que temem retornar aos seus países de origem. Depois disso, eles tentam aplicar para o pedido de asilo ou outra forma de proteção legal nos EUA.

Como os imigrantes são detidos com os filhos e os processos são diferentes, na maioria das vezes os pais são colocados em liberdades, a espera do filho. Mas eles acabam sumindo dentro do país, não retornando ao Tribunal para ser deportado.

Divulgação da Noticia – Site BrazilianTimes.com – Fonte: Redação – Brazilian Times – Foto Reprodução Imagem Internet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

RECENTES