Início Mundo Casa Branca prepara novos limites de imigração, usando coronavírus como justificativa

Casa Branca prepara novos limites de imigração, usando coronavírus como justificativa

O governo Trump está se preparando para lançar outro conjunto de restrições à imigração legal nos Estados Unidos, citando o impacto da pandemia de coronavírus.

Os críticos alegam que o presidente Donald Trump continua a adotar medidas de imigração, citando a pandemia e seu impacto na economia para justificar suas ações.

Uma das figuras-chave por trás do esforço para limitar a imigração é Stephen Miller, principal consultor de imigração de Trump e arquiteto da agenda de imigração do presidente.

Em abril, Trump assinou uma ordem executiva barrando algumas imigrações e depois promoveu uma proibição total fechando as portas do país para todo o mundo.

Trump argumentou que a ordem era necessária para proteger os empregos norte-americanos.

Usando a pandemia, o governo avançou com uma série de medidas de imigração que, antes do coronavírus, enfrentaria muitas dificuldades para acontecer. Entre essas mudanças está o fechamento da fronteira sul para os imigrantes, incluindo aqueles que buscam asilo.

Após a proclamação do presidente, em abril, Miller lançou a medida como um primeiro passo para reduzir o fluxo de imigrantes que chegam aos Estados Unidos.

Uma fonte da Casa Branca disse que as questões econômicas serão levantadas novamente para que o presidente justifique uma expansão antecipada ou uma nova ordem executiva de imigração.

Grupos, empresas e especialistas estão preocupados com as ações de Trump, pois afirmam que as limitações e até proibições de vistos pode prejudicar muito, pois os imigrantes que trabalham temporariamente nos EUA são muito importantes para a economia.

“Por que ele iria querer cortar esta força de trabalho tão importante que ajudará a economia a se recuperar?”, indagou Greg Chen, diretor de relações governamentais da Associação Americana de Advogados de Imigração (AILA, sigla inglês). “Não é uma abordagem racional ou razoável se analisarmos os objetivos usados por ele para promover as medidas”, acrescentou.

Trump prometeu que a ordem anterior “garantiria que norte-americanos desempregados de todas as origens seriam os primeiros na fila de empregos à medida que a economia fosse reaberta.

A imigração legal, que já sofreu um golpe durante o surto, está novamente em foco nas deliberações sobre uma ordem executiva da imigração que pode acontecer a qualquer momento.

Entre estas medidas, uma lista de vistos, que permite que os imigrantes trabalhem temporariamente nos EUA, poderá ser suspensa por um período indeterminado, incluindo vistos L-1 para transferências dentro da empresa, H-1Bs para trabalhadores em uma ocupação especializada, H-2Bs para serviços temporários a trabalhadores não agrícolas e vistos J-1 para visitantes de intercâmbio.

As fontes acreditam que espera-se que que Trump faça exceções para atividades relacionadas ao Covid-19, como vistos para profissionais de saúde e trabalhos relacionados ao suprimento de alimentos.

Divulgaçao da Noticia – Site BrazilianTimes.com – Fonte: Redação – Brazilian Times – Foto Reproduçao Imagem Internet .