Início Redação Brasileiro quer dificultar vida de imigrantes na fronteira

Brasileiro quer dificultar vida de imigrantes na fronteira

Um brasileiro que atua na área de legislação de imigração da Texas Public Policy Foundation, disse que o sistema de asilo dos Estados Unidos está quebrado. Igor Magalhães estava entre os palestrantes que falaram durante um debate, na semana passada, sobre a crise na fronteira e possíveis soluções.

Magalhães disse que se mudou para os EUA, vindo do Rio de Janeiro, quando tinha apenas 12 anos de idade. “Estamos muito orgulhosos de morar aqui e mais orgulhosos ainda de morar no estado do Texas”, disse. Ele disse que sua experiência nos EUA mostrou que o país é uma “nação muito acolhedora”. O brasileiro e sua família entraram no país legalmente em 2008. “É realmente o sonho norte-americano que estamos vivendo”, disse.

Quase um milhão de imigrantes foram detidos na fronteira sudoeste durante o ano fiscal de 2019 que terminou em 30 de setembro. “Este é o total mais alto desde 2008”, afirmou.

As estatísticas do Departamento de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA (CBP, sigla em inglês) mostram que cerca de 851 mil imigrantes foram detidos entre os postos de entrada oficiais e cerca de 126 mil foram considerados inadmissíveis quando se apresentaram aos agentes na fronteira.

O brasileiro disse que 65% dos detidos estavam em grupos familiares ou eram crianças desacompanhadas, e 70% de todas as detenções ocorreram em um dos cinco setores de patrulha de fronteira no Texas.

Magalhães disse que a crise da imigração é um problema e que o sistema precisa ser reformado, “porque existem muitas brechas que podem impedir a detenção de indivíduos, mesmo que eles apareçam ilegalmente”.

De acordo com ele, reivindicar asilo é provavelmente uma das maiores brechas.
Embora algumas pessoas procurem asilo em uma estação de fronteira e tenham reivindicações credíveis, milhares de pessoas atravessam a região sem pedir asilo.

Ele destacou que muitos imigrantes continuam reivindicando asilo, mesmo que já morando nos EUA há mais de um ano.

O brasileiro disse, ainda, que está ativamente defendendo a reforma do sistema de pedido de Asilo para garantir que menos imigrantes entrem no país e também para fechar as brechas existentes.

Magalhães quer que o governo torne a entrevista sobre “medo credível” mais rigorosa e agilize o processo. Isso significa que aqueles que buscam asilo precisam passar por um processo mais longo para provar que suas reivindicações são credíveis.

Ele também quer estender o limite do Acordo de Flores, um acordo que estabelece limites para o período de tempo – até 20 dias – e as condições em que as crianças podem ser encarceradas em centros de detenção para imigrantes. A extensão do limite permitiria que menores permanecessem em um centro de detenção por mais de 20 dias.

Magalhães também está tentando alterar a Lei de Reautorização da Proteção às Vítimas do Tráfico, para que crianças desacompanhadas do Triângulo Norte (El Salvador, Honduras e Guatemala) sejam tratadas da mesma forma que crianças do Canadá e do México.

Divulgação da Noticia – Fonte: Site BrazilainTimes.com – Redação Brazilian Times – Foto Reprodução Imagem Internet