Início Redação Arizona vai ter mais 49 mil imigrantes eleitores nas eleições presidenciais

Arizona vai ter mais 49 mil imigrantes eleitores nas eleições presidenciais

Uma análise da New Partnership for New Americans (NPNA ), estima que, até o final de 2020, o Arizona terá mais de 49.000 novos eleitores elegíveis, todos imigrantes que se naturalizaram cidadãos dos Estados Unidos.

A NPNA, uma coalizão nacional de 37 grupos de defesa de imigrantes e refugiados, também estima que 3,1 milhões de imigrantes estarão no grupo de cidadãos dos EUA. Estes números compreendem de 2016 até o final de 2020.

Nas próximas eleições, 1 em cada 10 eleitores elegíveis em todo o país são imigrantes – ou seja, adultos nascidos, no exterior que se tornaram cidadãos dos EUA por naturalização, de acordo com os dados divulgados pelo Pew Research Center.

No Arizona, os eleitores imigrantes elegíveis representam 8% dos 5 milhões de eleitores no estado, segundo Pew. Em 2016, esse número também era de 8%, de acordo com dados do Censo.

Em uma cerimônia de naturalização, em 10 de março, os três filhos de Mona Abubakr brincaram enquanto ela se sentava em uma sala lotada dentro dos escritórios do Departamento de Serviços de Cidadania e Imigração dos EUA (USCIS, sigla em inglês), em Phoenix, a agência que julga benefícios de imigração como vistos e Green Cards .

Abukar, uma imigrante de 30 anos do Sudão, acabara de fazer o Juramento de Fidelidade, que é o último passo no processo de naturalização. Quando uma representante do USCIS entregou a ela o certificado de Cidadania, a prova oficial de que ela é cidadã dos EUA, a imigrante o colocou cuidadosamente dentro de um envelope branco, fechou-o e passou delicadamente a mão direita sobre ele.

Abukar disse que está animada para votar pela primeira vez em sua vida. Ela disse que a primeira coisa que fará como cidadã é se registrar para as eleições.

“Estou animada por ter uma voz”, disse ela.” Eu tenho uma voz. Minha voz pode trazer mudanças”.

De volta ao Sudão quando era jovem, Abukar disse que assistia a debates políticos com o pai. Mas ela nunca votou porque achava que não faria diferença. A imigrante deixou o Sudão quando tinha 18 anos de idade.

Nos EUA, ela disse que está acompanhando todos os debates presidenciais democratas. Abukar, que é professora de matemática, disse que planeja tirar o dia de folga para votar.

Naquela manhã, em que ela se naturalizou, 66 pessoas se tornaram cidadãs dos EUA. Elas vieram de 29 países diferentes, incluindo Butão, Canadá, Haiti, Iraque, Quênia, Romênia e Reino Unido.

Margie Fusce, outra cidadã norte-americana, disse que também está ansiosa para votar. Ela disse que agora ser cidadã dos EUA lhe dá uma sensação de segurança. “Eu tenho essa cobertura, esse abrigo… e posso votar”, disse. “Eu sempre quis votar, finalmente posso votar !… Consiga se inscrever, se registre. Sinto que posso fazer a diferença”, continuou.

De acordo com uma análise da Universidade do Sul da Califórnia, existem mais de 200 mil adultos imigrantes no Arizona que são elegíveis para naturalização.

Vários grupos do Arizona têm programas para incentivar os imigrantes portadores de Green Cards a se candidatarem à cidadania. “Desde outubro de 2016, o Promise Arizona ajudou mais de 400 imigrantes qualificados a se candidatarem à naturalização”, disse Petra Falcon.

No ano fiscal de 2019, o USCIS naturalizou 834.000 imigrantes, de acordo com a porta-voz da agência, Maria Elena Upson.

A administração Trump até tentou dificultar a naturalização dos imigrantes e propôs um aumento de 61% nas taxas de solicitação de Cidadania, passando de US $725 para US $1.170, e eliminando isenções para candidatos de baixa renda.

Divulgação da Noticia – Site BrazilianTimes.com –  Fonte: Redação Brazilian Times – Foto Reproduçao Imagem Internet .