Agropecuária na escola leva crianças à excursão monitorada na Expoagro Valadares

O objetivo do projeto desse ano é potencializar as ações desenvolvidas nos territórios rurais por meio do conhecimento da comunidade no entorno da escola e a valorização da cultura local

A Exposição Agropecuária começa nesta sexta-feira (5), e o Projeto Educacional Agropecuária na Escola, já está todo preparado. Desde o começo do ano, os alunos do 4º ano do ensino fundamental das escolas rurais estão explorando seus distritos. O objetivo é potencializar as ações desenvolvidas nos territórios rurais por meio do conhecimento da comunidade no entorno da escola, além de promover a valorização e empoderamento da cultura local.

Por meio da disciplina Saberes e Valores do Campo os alunos estão tendo aulas teóricas e práticas. Além de trabalhar em sala o livro Sanitarista Mirim, eles estão visitando fazendas da região, pessoas antigas da comunidade estão indo nas escolas para contar a história do local. As crianças produziram livro com receitas típicas da área em que vivem, participaram de oficinas de artesanato em que aprenderam a produzir, entre outras coisas: tapetes de tecido, panelinhas de sapucaia, fogão de barro.

“Nosso objetivo é que o projeto não se resuma a atividades pontuais, mas que ocorresse ao longo do ano. Estamos trabalhando com os alunos em cima do que eles têm de interessante na região deles. O projeto deu tão certo que as professoras vieram nos contar que estão se sentindo mais valorizadas e que o envolvimento foi tão grande que ao invés de ficar restrito aos alunos do quarto ano foi compartilhado com a escola toda. Vamos expor na Expoagro o que os alunos produziram até agora nas oficinas e ao final do ano vamos produzir um vídeo com relato do passo a passo referente a todas as atividades realizadas no Projeto Agropecuária na Escola”, antecipou a pedagoga Renata Natal.

Para a representante da União Ruralista Rio Doce Corália Pascoal, a proposta desse ano é fundamental para a valorização do homem do campo. “Este ano a proposta do projeto é diferente dos anos anteriores. Achei interessante trabalharem com as crianças a questão do território e da integração do campo/cidade. É excelente essa ideia do Prefeito André de valorizar o homem do campo”, elogiou.

De acordo com o prefeito André Merlo ainda hoje o êxodo rural é muito grande em Valadares. “Meu sonho é conseguir reverter isso. Mostrar que no campo, além de luz, água e internet o homem do campo tem boas oportunidades de emprego. Fala-se muito em profissões como de médico, advogado e engenheiro, mas no campo também tem profissões que pagam bem. Antes o produtor colocava para dirigir o trator o peão que tivesse mais habilidade, hoje para ser tratorista é preciso ter mais conhecimentos porque os tratores têm mais tecnologia, até GPS eles têm”, lembrou.

Na tarde desta terça-feira (2), algumas das atividades desenvolvidas no projeto foram apresentadas ao prefeito André Merlo pela equipe de pedagogas da Secretaria Municipal de Educação. Estiveram presentes na reunião as representantes da União Ruralista Rio Doce Corália Fraga Pascoal, Silvana Silva Fraga e Audete Faria Melo, já pelo município estavam a: primeira-dama Andréia Merlo; o secretário de Educação José Geraldo de Lemos Prata; do secretário de Meio Ambiente, Agricultura e Abastecimento Marcelo de Aquino Brito Lima; da diretora do Departamento de Educação Pedrina Maria da Silva e das pedagogas analistas Luiza Freitas, Maria dos Anjos e Renata Natal.

Projeto Agropecuária na Escola

O projeto Agropecuária na Escola foi idealizado pelo prefeito André Merlo em 2010, quando ainda era presidente da União Ruralista Rio Doce. Desenvolvido em parceria com a Secretaria Municipal de Educação tem como objetivo valorizar a cultura do campo e do universo do agronegócio desmistificando as ideias equivocadas sobre o ramo. O projeto consistia em levar alunos da rede de ensino municipal, estadual e particular durante a exposição agropecuária para conhecer por meio de palestras e oficinas a cadeia produtiva do leite e profissões ligadas à área do agronegócio. Esse ano a grande novidade do estande é a presença das contadoras de histórias.

Divulgação da Noticia – Fonte  Secretaria de Comunicação e Mobilização Social GV – Foto Leonardo vieira Moraes